Cristãos no meio do mundo

Dos 90.000 membros, 98% são leigos, homens e mulheres; a maioria são casados. Os restantes 2% são sacerdotes

Pessoas do Opus Dei
Opus Dei - Cristãos no meio do mundo A maioria das pessoas do Opus Dei procura encontrar Deus também na vida de casados.

LEIGOS E SACERDOTES

O Opus Dei é constituído por um prelado, por um presbitério ou clero próprio e por leigos, mulheres e homens.No Opus Dei não há diferentes categorias de membros. Há, apenas, modos diversos de viver uma mesma vocação cristã, de acordo com as circunstâncias pessoais de cada um: solteiros ou casados, sãos ou doentes, etc.

O espírito do Opus Dei faz com que cada um cumpra as tarefas e deveres do seu próprio estado, da sua missão na Igreja e na sociedade civil, com a maior perfeição possível, procurando a identificação com Jesus Cristo no meio do mundo, nas suas circunstâncias e na sua profissão.

A chamada divina ao Opus Dei é a mesma para todos os seus membros. São também idênticas para homens e mulheres as três modalidades gerais em que a vocação é personalizada de acordo com a disponibilidade (numerários, agregados e supranumerários).

Além dos sacerdotes, alguns leigos – homens e mulheres – vivem o celibato, como um dom de Deus e por motivos apostólicos: são os Numerários e Agregados. Isso permite-lhes uma maior dedicação a tarefas formativas, sem modificar, em nada, a sua condição laical, a sua situação profissional, ou a posição na Igreja e na sociedade

A maioria dos fiéis do Opus Dei (actualmente, cerca de 70%) são os supranumerários : são em geral homens ou mulheres casados, para quem a santificação dos deveres familiares faz parte primordial da sua vida cristã.

Os numerários vivem habitualmente em centros do Opus Dei, porque as circunstâncias lhes permitem permanecer plenamente disponíveis para se encarregarem dos trabalhos apostólicos e da formação dos restantes fiéis da prelatura.

Algumas numerárias – denominadas numerárias auxiliares – dedicam-se – de modo prioritário (não exclusivo) e habitual (não necessariamente sempre) – como seu trabalho profissional à atenção doméstica dos centros do Opus Dei, para que as atividades de evangelização da Prelatura se desenvolvam no ambiente que caracteriza uma família cristã. Assumem os mesmos compromissos que os restantes fiéis da Prelatura.

A decisão de pedir a admissão ao Opus Dei como numerária auxiliar supõe a inclinação ou o gosto profissional pelos trabalhos do lar e o desejo de adquirir a preparação adequada, se procede de outro âmbito laboral. Como as numerárias que se ocupam destes mesmos trabalhos na sede dos centros do Opus Dei, não o fazem como empregadas em casa alheia, mas como as mães ou as irmãs de família na própria casa.

Os agregados vivem com as suas famílias, ou onde lhes seja mais conveniente por razões pessoais e profissionais

Os sacerdotes da prelatura provêm dos fiéis leigos do Opus Dei: numerários e agregados que, livremente dispostos a ser sacerdotes e depois de anos de pertença à prelatura e de realizar os estudos prévios ao sacerdócio, são convidados pelo prelado a receber as sagradas ordens. O seu ministério sacerdotal realiza-se principalmente ao serviço dos fiéis da prelatura e das actividades apostólicas por eles promovidas.

AMBIENTE DE FAMÍLIA

Uma característica da fisionomia do Opus Dei é o ambiente de família cristã que está presente em todas as atividades que a prelatura organiza. Materializa-se também no calor de lar próprio dos seus centros, na simplicidade e confiança no relacionamento, e nas atitudes de serviço, compreensão e delicadeza na vida quotidiana. Que se procuram viver sempre. Todos colaboram, de algum modo, no cuidado material dos centros, mas contribui especialmente o trabalho de quem se ocupa da administração doméstica.

NÚMERO DE PESSOAS DO OPUS DEI E ALGUNS DADOS

Atualmente fazem parte do Opus Dei cerca de 90 000 pessoas, das quais cerca de 2 015 são sacerdotes. Do total de fiéis, cerca de metade são mulheres e a outra metade, homens.