Biografia de S. Josemaria

Vida de S. Josemaria Escrivá de Balaguer (1902-1975), fundador do Opus Dei.

Biografia

Josemaria Escrivá de Balaguer nasceu em Barbastro (Huesca, Espanha) no dia 9 de Janeiro de 1902. Os pais chamavam-se José e Dolores. Teve cinco irmãos: Carmen (1899-1957), Santiago (1919-1994) e outras três irmãs, mais novas, que morreram quando ainda eram crianças. O casal Escrivá deu aos filhos uma profunda educação cristã.

Em 1915, faliu o negócio do pai, comerciante de tecidos, e a família teve de mudar-se para Logronho, onde o pai conseguiu outro trabalho. Nessa cidade, Josemaria, depois de ver na neve umas pegadas dos pés descalços de um religioso, intui que Deus deseja alguma coisa dele, embora não saiba exactamente o que é. Pensa que poderá descobri-lo mais facilmente se se fizer sacerdote, e começa a preparar-se para tal, primeiro em Logronho, e mais tarde no seminário de Saragoça.

Seguindo um conselho do pai, na Universidade de Saragoça estuda também o curso civil de Direito como aluno voluntário. José Escrivá morre em 1924, e Josemaria fica como chefe de família. Recebe a ordenação sacerdotal em 28 de Março de 1925, e começa a exercer o seu ministério numa paróquia rural e, depois, em Saragoça.

2 DE OUTUBRO DE 1928

Em 1927 vai para Madrid, com autorização do seu bispo, com o objectivo de se doutorar em Direito. Em Madrid, no dia 2 de Outubro de 1928, Deus faz-lhe ver o que espera dele, e funda o Opus Dei. Desde então, trabalha com todas as suas forças na fundação que Deus lhe pede, ao mesmo tempo que continua exercendo o ministério sacerdotal de que está incumbido naqueles anos, através do qual se encontra diariamente em contacto com a doença e a pobreza em hospitais e bairros populares de Madrid.

Quando rebenta a guerra civil, em 1936, Josemaria encontra-se em Madrid. A perseguição religiosa obriga-o a refugiar-se em diversos lugares. Exerce o ministério sacerdotal clandestinamente, até conseguir sair de Madrid. Depois de ter atravessado os Pirenéus, até ao sul de França, passa a residir em Burgos.

Acabada a guerra, em 1939, regressa a Madrid. Nos anos que se seguem dirige numerosos retiros para leigos, sacerdotes e religiosos. Nesse mesmo ano de 1939, acaba os seus estudos de doutoramento em Direito.

Em 1946 fixa residência em Roma. Faz o doutoramento em Teologia pela Universidade Lateranense. É nomeado consultor de duas Congregações da Cúria Romana, membro honorário da Academia Pontifícia de Teologia e prelado honorário de Sua Santidade. Segue atentamente os preparativos e sessões do Concílio Vaticano II (1962-1965), e mantém um relacionamento intenso com muitos dos padres conciliares.

De Roma desloca-se, em numerosas ocasiões, a diversos países da Europa, a fim de impulsionar o estabelecimento e consolidação do Opus Dei nessas zonas. Com o mesmo objectivo, entre 1970 e 1975, realiza longas viagens pelo México, pela Península Ibérica, pela América do Sul e Guatemala, onde também tem reuniões de catequese com grupos numerosos de homens e mulheres.

Falece em Roma no dia 26 de Junho de 1975. Vários milhares de pessoas, entre as quais muitos bispos de diversos países, – no conjunto, um terço do episcopado mundial – solicitam à Santa Sé a abertura da sua causa de canonização.

Em 17 de Maio de 1992, João Paulo II beatifica Josemaria Escrivá de Balaguer. Proclama-o santo dez anos depois, em 6 de Outubro de 2002, na Praça de São Pedro, em Roma, perante uma grande multidão. “Seguindo o seu exemplo", disse nessa ocasião o Papa na sua homilia, “difundi na sociedade a consciência de que todos somos chamados à santidade, sem distinção de raça, de classe, de cultura ou de idade".

Se deseja rezar no lugar onde repousa o corpo de S. Josemaria, poderá dirigir-se à Igreja de Santa Maria da Paz (em Roma). Mais informações aqui . E ainda temos para si um folheto com imagens e informações: Descarregar Folheto .